Postagens

Balanço de 2020

Imagem
Estou finalizando este ano de 2020 com diversas conquistas. A principal delas é o canal do Tele Blog News no YouTube. Ele começou no início de 2019 e hoje, dia 31 de dezembro de 2020, já tínhamos 2.100 inscritos. Este canal no YouTube é um ensaio de um projeto que poderá ser ainda maior. Ainda é um início, sem co-produtores, nem parceiros comerciais ou qualquer outro apoio operacional, mas o amor pelo trabalho nos bastidores e o incentivo dos seguidores e inscritos é o que faz com que este conceito (o de mostrar o trabalho atrás e na frente das câmeras) perdure. O projeto " Tele Blog News " nasceu em janeiro de 2013 neste ambiente do blogspot. O objetivo era (e continua sendo) o de solucionar dúvidas de curiosos sobre os bastidores do telejornalismo brasileiro. Fico feliz em ver os acessos contínuos, mesmo hoje, com poucas atualizações deste blog. Quem me conhece sabe da paixão que tenho pelo telejornalismo. Sempre estou em busca de atualizações, informações da área e meios

Como se preparar para fazer uma entrevista?

Imagem
A entrevista é uma conversa entre duas pessoas com o objetivo de extrair respostas e declarações (opinativas ou não) do entrevistado por meio de perguntas feitas por um entrevistador. Nessa dinâmica o entrevistador consegue transmitir informações ao seu público “direto da fonte”. Mas, é preciso preparo antes de se encontrar com o entrevistado e, de preferência, dominar algumas técnicas que vão ajudar a desenvolver uma conversa produtiva para seu público. Além do bom resultado no ar, a entrevista bem conduzida deixa a impressão de um trabalho profissional. O contrário pode transparecer incompetência, despreparo, amadorismo e até desrespeito com o público e o entrevistado. Imagem: Pixabay Questões bem formuladas, postura isenta, respeito e interesse pelo que o entrevistado está falando são alguns dos principais tópicos a serem observados antes de disparar a primeira pergunta. O que perguntar? Antes de mais nada, pesquise mais que o suficiente sobre o assunto a ser tratado na

ESPELHO - modo de fazer

Imagem
Imagem: Pixabay "Espelho, espelho meu... Existe algum telejornal mais assistido que o meu?" Brincadeiras a parte, o Espelho (ou script ) nada mais é que o nome dado a um cronograma planejado pelo Editor-Chefe do telejornal para ser seguido por todos durante o programa. Ele vai "refletir" como será o seu telejornal, vai mostrar qual é a sequência de entrada das matérias ( VT's ), participações ao vivo de repórteres (Links ) intervalos comerciais ( Breaks ), notas de notícias, entrevistas e tudo mais que compõe aquela edição. O Espelho é responsável por sincronizar o trabalho de todos os profissionais envolvidos e reponsáveis por levar o programa ao ar, desde o diretor de TV até o contra-regras. Existem programas de computador desenvolvidos especialmente para a produção de Espelhos de telejornais, como o Easynews. Basicamente, esses softwares integram a rede de computadores da redação e proporcionam ferramentas que facilitam o trabalho dos redatores como

FONTES: modo de encontrá-las e cultivá-las

Imagem
As notícias geralmente são trazidas ou são confirmadas por meio de “fontes”, que é a denominação que damos às pessoas que fornecem informações ou opiniões   relevantes para a produção de uma reportagem. As fontes podem ser pessoas de diversos segmentos sociais que vão desde pedestres na rua até presidentes da República. Resumindo, todos podem ser fonte de alguma informação publicável ou de algum fato que pode contribuir na apuração de uma notícia.  Certos assuntos só são publicáveis se houver a confirmação de uma fonte segura e confiável, como no caso das reportagens de denúncias. Toda acusação ou suspeita deve conter provas e na reportagem isso não é diferente. A entrevista de uma fonte pode ser considerada uma prova testemunhal na reportagem, mas às vezes essa fonte pode estar enganada ou mesmo tentar manipular o repórter contando um fato que não condiz com a realidade, seja para atingir alguém ou se beneficiar da publicação de determinada informação. Imagem: Pixabay T

Você está preparado para ser um jornalista?

Imagem
Ser jornalista vai além de ter um refinado status social, ser visto como um ser de alto calibre intelectual, defensor dos interesses sociais comuns, combatente dos maus costumes ou promotor de discussões calorosas recheadas de opiniões divergentes ou convergentes nos meios de comunicação ou redes sociais. Para empunhar a caneta e o bloquinho de anotações e se tornar um desses "soldados da informação" é preciso vencer certos desafios como manter ativo o hábito da leitura, o desapego de folgas e festas de fins de semana, a perda da vida social e do convívio familiar e até mesmo do dinheiro farto ou de um registro na carteira de trabalho. Dura realidade, mas que pode compensar em diversos sentidos se você quiser realente seguir essa carreira! Imagem: Pixabay O que você anda lendo? Perguntar a um jornalista se ele gosta de ler é (ou deveria ser) como se fosse perguntar se um coelho gosta de cenouras. Mas, infelizmente o índice de leitura entre os novos jornalista

PERGUNTAS - Modo de fazer

Imagem
Entrevistar alguém não é simplesmente sair perguntando o que vier na cabeça. As perguntas são uma das principais ferramentas de trabalho de um repórter e devem ser bem formuladas para extrair uma boa resposta do entrevistado. Algumas técnicas ajudam na elaboração de boas questões e evitar que o entrevistador seja desacreditado diante do entrevistado ou de seu público. Imagem: Pixabay Tipos de perguntas Existem perguntas que dão a possibilidade do entrevistado elaborar, pensar e dar uma resposta melhor, embasada na opinião dele ou na descrição de um fato. É o caso das perguntas abertas . Exemplo: "Qual sua opinião sobre a maioridade penal ser reduzida para 16 anos?" Além de pedir uma análise ou opinião de um caso ao entrevistado, outra forma de fazer perguntas abertas é usar no início das questões "Quais", "De que forma", "Como", "Por que" etc. O contrário disso são as perguntas fechadas , que podem fazer o entrevistado l

O fim do "rádio-escuta"

Imagem
Uma das funções mais antigas no jornalismo de televisão está com os dias contados: o "rádio-escuta". Ele já ajudou muito no passado, principalmente em reportagens policiais, mas está quase no fim da carreira. Imagem: Pixabay Como o próprio nome diz, este profissional é quem ficava escutando o rádio da polícia e bombeiros para saber das ocorrências que poderiam virar uma boa "pauta quente". Muitas edições foram salvas por este profissional que, de repente, saia gritando pela redação que um prédio estava pegando fogo, que acontecia um assalto, troca de tiros ou que havia um acidente gravíssimo na rodovia. Parece um mensageiro de más notícias? Pode ser, mas para muitos editores-chefes, o rádio-escuta era considerado um salvador da pátria, um santo milagreiro, um mensageiro direto da "Nossa Senhora do Factual". Quem é esse cara? Imagem: Pixabay O rádio-escuta é um profissional antenado, que sabe das linguagens em código do rádio da

PAUTAS - modo de fazer

Imagem
A Pauta reúne informações para que uma equipe de externa possa desenvolver o assunto na rua, ou seja, fazer a reportagem na prática. Com o avanço da tecnologia, a confecção das pautas está cada vez mais rápida e, infelizmente, superficial. O famoso Ctrl C + Ctrl V é constantemente praticado, mas essa ferramenta deve ter um dispositivo seletor bem apurado, também conhecido como "cérebro". Imagem: Pixabay Simplesmente jogar todas as informações no papel para um repórter não é uma ajuda completa e eficaz. O emaranhado de informações pode confundir, ainda mais se os dados estiveram desatualizados. Já passaram centenas de pautas pelas minhas mãos, desde aquelas que eram pequenos pedaços de papel rasgado com a marcação (endereço) até semi-bíblias com quilos de informações inúteis.  Para não ser 8 nem 80, vale muito pensar em como a equipe externa vai trabalhar aquela pauta na rua. O início A maioria das pautas "nascem" de uma reunião de pauta; aquela ho

Comportamento de repórter com entrevistados

Imagem
Assunto sugerido por Filipi Brites, futuro estudante de jornalismo de Campo Grande-MS. Imagem: Pixabay A tarefa de um repórter é relatar o que vê, ouve e dar ao seu público argumentos para que tirem suas próprias conclusões. O jornalista não deve interferir ou participar do fato, a não ser que seja um articulista, um âncora de telejornal, um formador de opiniões declarado, daqueles que a gente ouve porque concorda com a linha de pensamento dele. Mas, se você ainda não é um desses dinossauros do jornalismo ou não se vê capacitado para navegar por assuntos ainda desconhecidos, é melhor não queimar seu filme. Siga o curso natural das coisas e apenas reporte! Na rua, na chuva ou na fazenda Repórteres sempre estão em locais onde há notícia. E nestes locais sempre há curiosos e gente pronta para colaborar, seja com informações adicionais do fato ou sugestões de outras matérias - os produtores na redação adora isso. Durante o trabalho de externa, o repórter de TV é um dos que

OFF - modo de fazer

Imagem
Treine escrever o OFF ainda no carro, a caminho do "ao vivo" ou da redação Na reportagem de TV, o texto narrado por um repórter é conhecido como "OFF", que significa locução coberta por imagens. Algumas técnicas de escrita deixam o off de um repórter mais atraente e eficiente. A interpretação do texto também faz muita diferença, mas neste post tratarei apenas de algumas técnicas de um bom texto telejornalístico. Abre da matéria Existem inúmeras maneiras de se iniciar uma reportagem de TV . Uma delas é começar o texto com o que há de mais interessante, importante, forte e atual, seja por meio de imagens, declarações ou informações. Outra maneira é começar pelo "personagem" - uma pessoa atingida diretamente pelo assunto a reportar.  Exemplo: Um casal que foi um dos primeiros a comprar a casa própria por meio de um novo financiamento criado pelo Governo. Depois de conversar com os personagens no abre, o repórter começa a informar